Saiba como a curva ABC ajuda na gestão de estoque da farmácia

Entender a curva ABC é fundamental para gerenciar o estoque da farmácia. Isso porque é possível categorizar todos os itens e fazer um controle dos medicamentos e demais produtos em sua drogaria. O uso da Curva ABC na farmácia auxilia o gestor a saber a participação de cada um dos produtos no montante de vendas. Isso facilita o planejamento das estratégias para o negócio.

A Curva ABC separa os produtos em três classes: A, B e C. A classificação dos itens é feita do mais importante, tratando-se das vendas e faturamento da farmácia, até o item com nível mais baixo de vendas.

A categorização dos itens é fundamental para o gestor saber quais os medicamentos e produtos que não podem faltar na farmácia. Bem como aqueles que são menos importantes na composição das vendas.

Classificação pela Curva ABC

Para fazer uma boa gestão do estoque é preciso conhecer o tipo de produto e o nível de vendas de cada item da farmácia. Para aplicar o método da Curva ABC na sua drogaria, explicamos quais tipos de produtos compõem cada uma das classificações. Confira!

Medicamentos de Curva A

São aqueles que necessitam de compras diárias, pois o giro de estoque é mais alto. Devem compor 50% do estoque da farmácia e ter uma cobertura de 30 dias.

Medicamentos de Curva B

São aqueles que necessitam de compras diárias, mas o giro de estoque é um pouco abaixo dos medicamentos da Curva A. Devem compor 35% do estoque da farmácia e ter uma cobertura de 60 dias.

Medicamentos de Curva C

São aqueles que necessitam de compras esporádicas, pois o giro de estoque é menor. Devem compor 10% do estoque da farmácia e ter uma cobertura de 90 dias.

Medicamentos de Curva D

Apesar do nome do método ser Curva ABC, é possível incluir mais uma classificação chamada “D”. São medicamentos que praticamente não têm reposição e são adquiridos por encomenda. Devem compor 5% do estoque da farmácia e ter uma cobertura entre 120 dias.

Categorização dos medicamentos

Cada farmácia possui características próprias em relação ao tipo de público e volume de vendas, por isso a categorização dos produtos de acordo com a Curva ABC deve ser personalizada.

A classificação dos produtos pode ser feita mensalmente ou conforme a necessidade do seu negócio. Isso porque o volume de vendas da farmácia é alto e, nos períodos de sazonalidade, é possível que a classificação dos itens tenha que sofrer alterações periódicas devido à demanda diferenciada.

Erro no cadastro de fracionamento de produtos na farmácia gera CMV alto

Para entender melhor a importância de reclassificar os produtos da farmácia de tempos em tempos, uma Dipirona Monoidratada provavelmente sempre será categorizada na Classe A. Isso porque trata-se de um tipo de medicamento cuja demanda é sempre alta em todo período do ano.

Já uma Acetilcisteína poderá estar na Classe B ou C durante a época de Verão, mas passar a ser da Classe A durante o período de Outono e Inverno, épocas em que o índice de doenças respiratórias infantis é mais elevado.

Variáveis para a classificação

A classificação dos medicamentos dentro da Curva ABC pode ser feita a partir de algumas variáveis. As mais utilizadas são “por ranking de quantidade” e “por Valor de Venda”.

  • Curva ABC por ranking de quantidade: deve-se verificar os produtos que mais saíram em um determinado período, por exemplo, do mês anterior.
  • Curva ABC por ranking de valor: a verificação é feita nos produtos que tiveram maior valor de vendas, independentemente da quantidade vendida.

Como elaborar a lista de produtos

Cada farmácia precisa ter sua própria classificação, por isso é necessário elaborar uma lista dos principais produtos vendidos na farmácia durante o período escolhido. É possível elaborar listas separadas de medicamentos e produtos de perfumaria, por exemplo. Se a farmácia trabalha com um software de gestão de vendas, é provável que a ferramenta ofereça relatórios semelhantes.

Planejamento é segredo para o sucesso da farmácia

A partir da lista, o gestor precisa determinar o parâmetro que será utilizado como base. Depois disso, é hora de fazer os cálculos necessários para dimensionar cada um dos grupos. A formação de cada grupo de produtos dentro das classes A, B e C deve levar em consideração o percentual de representatividade do produto em relação às vendas da farmácia.

Cobertura do estoque

Para garantir prateleiras sempre cheias e atender a demanda dos consumidores, o gestor precisa estar atento à quantidade de todos os produtos no estoque. Cada uma das categorias dos produtos precisa ter um volume permanentemente abastecido no estoque por um determinado período.

Saiba como montar o calendário de compras da drogaria

Os produtos de Curva A, por exemplo, precisam ter em estoque uma quantidade suficiente de cada SKU que possa suprir as vendas por um período de 30 dias. Isso quer dizer que o gestor sempre precisa manter no estoque uma quantidade de itens do mesmo produto que é vendido em um mês.

Dessa forma, caso haja algum problema no abastecimento do fornecedor ou outros imprevistos, a farmácia terá as prateleiras abastecidas com o medicamento por, pelo menos, 30 dias.

O que é SKU

O SKU (Stock Keeping Unit) está relacionado aos tipos de produtos que a loja trabalha. Por exemplo, se a farmácia possui 3.000 caixas de Simeticona 75mg/ml Gotas 15ml e 1.200 unidades de hidratante corporal 200ml, ela tem 4.200 produtos ao todo, mas apenas 2 SKUs, ou seja, dois tipos de produtos em seu mix.

Recomendações finais

Para gerenciar bem o estoque, monte separadamente uma Curva ABC por categoria de medicamentos e outra de produtos de perfumaria. Não esqueça de dar uma atenção especial aos produtos sazonais.

5 dicas para reduzir os custos da farmácia

Conheça bem todas as funcionalidades que o sistema de gestão de estoque da farmácia oferece. Utilize os relatórios de vendas para verificar se as classificações de grupos da farmácia devem sofrer ajustes. Dessa forma, as informações estarão sempre atualizadas para auxiliar na tomada de decisão estratégia para o negócio.

Estruture a curva ABC da sua loja e não sofra com a reposição dos produtos da drogaria!

Dicas para a inauguração da farmácia




1 comentário

Deixe uma resposta