Publicado por Farmarcas • 22 de setembro de 2020

Redes de drogarias associativistas da Farmarcas crescem 37,12% em agosto

Mesmo diante de um cenário atípico e desfavorável para os setores, o modelo associativista da Farmarcas assegura aos associados uma força de ter uma central de gestão farmacêutica. Esta estrutura permite melhores condições de negociação e mantém a saúde administrativa de mais de 1.100 pontos de venda pelo Brasil.

Com o crescimento de 37,12% no último ano em comparação com o mesmo período anterior, a Farmarcas possui 10 redes (Ultra Popular, Maxi Popular, AC Farma, Bigfort, Drogarias Maestra, Entrefarma, Farma100, Farmavale, Maisfarma e Super Popular) com números que comprovam o sucesso do modelo associativista praticado, que prioriza a boa gestão e o relacionamento com os associados, inserindo ferramentas modernas para auxiliar no dia a dia e no acompanhamento constante de indicadores.

São vários os fatores determinantes nesse resultado, dentre os quais o fato da Farmarcas ter lojas bem posicionadas e com grande capilaridade em todo o país, não dependendo apenas de grandes centros. Além disso, na administradora são adotados pilares bem claros que justificam o crescimento significativo das redes: comprar bem, administrar com eficiência, vender mais e aprender sempre.

Com isso, a associação mantém o alto nível de profissionalismo e performance implantando um modelo de negócio de sucesso e sempre tendo em vista o propósitos claros e objetivos.

Todos os dias, a equipe da Farmarcas busca proporcionar o melhor ambiente profissional para associados, funcionários e parceiros.

Contrapondo a  previsão de queda do PIB nacional para este ano, a Farmarcas vem crescendo acima de qualquer outro agrupamento de mercado.

Outro ponto que justifica esse momento vivido é o fato das farmácias proporcionarem um item primordial para a população (medicamentos) que foi priorizado durante a pandemia.

Por mais que os dados apresentem um resultado muito positivo, foram grandes os desafios. “Tivemos que nos reinventar em muitos pontos, até na estrutura das lojas. Um exemplo que não estava no planejamento para esse ano, era ter delivery nas farmácias, mas veio uma aceleração nesse sentido quando ocorreu a pandemia. Em 15 dias montamos uma estrutura de delivery e que está funcionando muito bem”, explica Edison Tamascia, presidente da Farmarcas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *