fbpx

Publicado por Marketing Farmarcas • 5 de maio de 2021

Franquia farmacêutica, associativismo e licenciamento. Entenda as diferenças!

Veja o que muda entre a franquia farmacêutica, o associativismo e o licenciamento!

Há alguns anos, o associativismo tem se destacado como um modelo de negócio extremamente inovador e que apresenta diversas oportunidades de crescimento para empresários, principalmente quando comparado à franquia farmacêutica e o licenciamento.

Dentro do segmento farmacêutico, o associativismo emergiu como uma alternativa para que redes independentes conseguissem competir com grandes marcas.

Entretanto, é comum que esse modelo de negócio seja confundido com outros, que a princípio podem parecer similares, como as franquias e o licenciamento. Pensando nisso, hoje vamos destacar as principais diferenças entre cada um e apresentar as vantagens que eles podem te oferecer.

Associativismo

O conceito de associativismo se refere diretamente à união de indivíduos que buscam se ajudar e, consequentemente, prosperar em um determinado segmento.

Essa união permite que sejam compartilhadas informações de mercado, além da possibilidade de formular estratégias de ação coletiva. Isso contribui para que empresários superem inúmeros desafios ao longo de sua jornada.

Além disso, outro ponto importante, é que as empresas unem forças para realizar compras em conjunto, possuindo ações de marketing compartilhadas e uma administração profissionalizada.

Isso sem falar em outros aspectos que só são possíveis de realizar de forma coletiva. Quando uma empresa participa de uma associação, ela se torna automaticamente mais competitiva.

Entre as características do modelo associativista, podemos destacar alguns pontos:

  • Os direitos da marca são cedidos ao associado, sem cobrança de taxas;
  • O associado é dono do seu próprio negócio, possuindo autonomia para tomar as decisões na sua loja;
  • É apresentada uma sugestão de layout, com o objetivo de padronizar a marca. Entretanto, o lojista também possui certa flexibilidade para avaliar o que se adequa a sua loja;
  • Além das negociações com indústrias e distribuidoras sugeridas pela associação, o lojista também possui liberdade para negociar localmente;
  • Todos os meses é cobrada uma pequena mensalidade, com o objetivo de manter as operações da associação;
  • Todo o lucro da loja é destinado para o lojista, ou seja, a associação não recebe nenhum valor referente às vendas do estabelecimento.

Franquia Farmacêutica

Em uma franquia farmacêutica, o layout da loja é totalmente padronizado e o objetivo principal é o reconhecimento da marca pelo consumidor final. Porém, por ser franqueado, o empresário fica preso à uma série de regras pré-determinadas para administrar o negócio.

As principais características de uma franquia são:

  • A loja pertence ao lojista franqueado, porém os direitos da marca pertencem a franqueadora;
  • O contrato estabelece regras que devem ser seguidas à risca pelo franqueado, incluindo os padrões de identidade visual que serão utilizados e processos internos do negócio;
  • É exigido o pagamento de Royalties pelo uso da marca, produtos e sistemas;
  • O lojista franqueado deve respeitar protocolos de compra, que incluem o volume dos produtos que serão adquiridos, além de fornecedores e serviços específicos para o seu negócio;
  • Uma porcentagem do lucro obtido das vendas irá para a franqueadora, variando conforme os termos do contrato assinado.

Licenciamento

Assim como na franquia e no associativismo, o licenciamento permite que o empresário receba auxílio na montagem e no planejamento do negócio. Costuma ser mais indicado quando o empresário precisa de um nome forte no mercado para impulsionar seu negócio.

Porém, neste modelo de negócio ele não tem suporte sobre o negócio além da aplicação da marca, isso significa que ele fará as tratativas com os fornecedores próprios, desde que os produtos comercializados estejam ligados à atividade da empresa. Também existem outros fatores que mudam, veja abaixo:

  • O lojista deve manter o padrão visual e identidade da marca, porém possui liberdade para administrar a loja da maneira como achar adequado;
  • Não há compras coletivas e o empresário também pode estipular quanto deseja gastar com publicidade local;
  • O contrato possui uma duração menor e menos obrigatoriedades para ambas as partes, além de abranger somente o que se refere à utilização da marca;
  • Neste modelo não há nenhum tipo de suporte técnico para o lojista;

Qual modelo de negócio escolher?

Analisando cada modelo de negócio separadamente, é possível perceber diferentes características e vantagens exclusivas de cada um.

Para os empresários que buscam por um suporte personalizado, sugestões de indústrias parceiras, mas que não abrem mão da liberdade na gestão do seu negócio, o associativismo pode ser a escolha ideal.

Já para aqueles que talvez não possuam tanta experiência na administração de um empreendimento e procuram um modelo de negócio que ressalte a marca, a franquia é uma ótima opção, uma vez que conta com sua padronização oferece praticidade na gestão da loja.

Por fim, o licenciamento pode ser uma excelente alternativa para empresários que desejam flexibilidade na administração do empreendimento e visibilidade da marca e não necessitam de suporte técnico e comercial.

 

Compreender as vantagens que o modelo associativista da Farmarcas oferece, vai te ajudar a ter ainda mais clareza na hora de montar o seu negócio. Conte conosco para escrever a sua melhor história!

 

Seja um associado Farmarcas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *