fbpx
a força de ser Farmarcas
a força de ser Farmarcas

Publicado por Felippe Lopes • 17 de agosto de 2021

Associados que prosperam com a força de ser Farmarcas!

Histórias de superação e prosperidade de acordo com os associados que vivenciam a força de ser Farmarcas!

 

Há algum tempo, a Farmarcas tem sido o diferencial na vida de diversos empresários que optaram por fazer parte do modelo de negócio associativista. Por meio de ferramentas exclusivas, estratégias diferenciadas e uma equipe altamente capacitada, associados do Brasil inteiro vivenciam todos os dias a força de ser Farmarcas!

Mesmo durante períodos desafiadores impostos pela pandemia, a empresa conseguiu apoiar todos os empresários, oferecendo o suporte necessário para que pudessem atingir resultados consistentes e duradouros.

Para entender melhor sobre o progresso vivido por eles, acompanhe abaixo alguns depoimentos de quem tem vivido uma experiência única com a Farmarcas.

 

Organização, gestão e resultados tangíveis

 

Edson José de Oliveira Cruz6

Edson Cruz é mais um associado que já vivenciou a força de ser Farmarcas

 

Vindo de uma origem humilde, o associado Edson Cruz, de Rio Branco, no Acre, vivenciou uma verdadeira história de sucesso e atualmente o crescimento tem sido uma constante para a sua loja. “Nosso projeto é chegar a 50 lojas no Acre, sendo 20 até 2022. O mercado está muito favorável, apesar da crise econômica do país”, conta.

Além disso, a reputação da Ultra Popular no mercado deu muito mais credibilidade perante as indústrias parceiras, inclusive melhorando a visibilidade nacional da marca. “Atualmente, somos sinônimo de organização e crescimento e, por isso, temos muito orgulho desse trabalho”, finaliza o associado.

 

A importância do associativismo para alcançar metas

 

O associativismo se mostrou um modelo de negócio ideal para o associado Júnior Paes, de Pernambuco, João Pessoa. Há 30 anos no mercado farmacêutico, ele conta um pouco sobre os resultados alcançados. “Eu vinha de um faturamento de R$ 120, 130 mil em duas lojas e vou fechar este mês com um faturamento de quase R$ 1,6 milhão com 3 lojas a mais”, diz.

“Você vê a diferença na qualidade, no nível do negócio. Aliás, ouso dizer que, se não fosse a Farmarcas, eu não estaria mais no ramo”, completa Júnior. Hoje, ele faz parte de um grupo econômico sólido e muito disso se deu por conta das ferramentas oferecidas.

 

Inovar diariamente é o que faz a diferença

 

Ana Catarina Scholze de Souza, associada de Mafra, Santa Catarina.

Ana Catarina Scholze , associada de Mafra, Santa Catarina.

 

Após implantar os programas da Farmarcas e dar um foco ainda maior no marketing, Ana Catarina Scholze de Souza, associada de Mafra, Santa Catarina, conta um pouco sobre como a Farmarcas mudou a sua vida. “Mesmo com a entrada de concorrentes e com uma pequena queda no número de clientes em loja por conta da Covid-19, o valor da venda por cliente aumentou. O faturamento continua indo bem”.

Inclusive, ela complementa falando sobre a importância de fazer diferente e melhor sempre. “Sabemos das dificuldades e das batalhas que sempre acontecem, mas fazemos de tudo para inovar diariamente”.

 

Tradição passada de geração para geração

 

Marco Antonio França

Marco Antonio Faria França, associado da cidade de Queluz em São Paulo.

 

“A história das farmácias na minha família começou em 1918. Tenho até a carteirinha da formação farmacêutica do meu avô. Também me formei como farmacêutico e assumi a farmácia da família em 2010”, conta Marco Antonio Faria França, associado da cidade de Queluz em São Paulo.

Ele ainda completa sobre as mudanças feitas na loja e como elas foram fundamentais para a melhora dos números. “Os resultados têm sido excepcionais em termos de gestão, de organização e de compras. Além disso, usando as ferramentas novas, passamos a faturar 30% a mais. Depois da reinauguração das lojas, seguimos com um crescimento fora do normal, praticamente o dobro de antes”.

 

Propósitos alinhados à força de ser Farmarcas

 

Lucas Olivo Martins Pereira

Lucas Olivo, associado de Poconé, Mato Grosso.

 

Lucas Olivo, associado de Poconé, Mato Grosso, conta um pouco da sua experiência antes de fazer parte do modelo de negócio associativista. “Antes de tudo, enquanto trabalhava dando aulas para indígenas aqui no Mato Grosso, via que meu irmão Rafael tinha uma drogaria e ganhava muito mais do que eu”, diz.

Depois de ir morar em Cuiabá, Lucas resolveu abrir uma loja por lá e foi nesse momento que percebeu a viabilidade que a Farmarcas poderia trazer. “Sinto que tenho o mesmo propósito da Farmarcas, de criar uma prosperidade coletiva. Embora duas lojas sejam suficientes para o meu padrão de vida, me motivo em dar oportunidades para as pessoas”, finaliza.

 

É inegável que o suporte, a organização, as ferramentas e, principalmente, a união é o que faz com que a força de ser Farmarcas esteja presente em cada vez mais cantos do Brasil. Todo o cuidado tem proporcionado relacionamentos de qualidade, negócios prósperos e resultados expressivos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *